Entre fevereiro e março de 2020, o fotógrafo e editor João Correia Filho registrou o fundo das xícaras de café esvaziadas e abandonadas pelos cantos de sua mesa de trabalho. Ao final de cada dia, as sobras do líquido escuro sugeriam formas aleatórias que, destacadas de seu contexto original, incitavam olhares para além do aspecto habitual. Como nas leituras de borra de café da tradição árabe, que servem como adivinhação e interpretação de destinos, tais imagens, que neste livro se unem a trechos de obras de grandes escritores, tangenciam questões da metafísica, do inconsciente coletivo e do sagrado e sugerem uma leitura de mundo a partir do acaso impresso no cotidiano.

 

FOTOLIVRO

 

Rotinomancia foi publicado inicialmente no Instagram e, simultaneamente, num hotsite da Mireveja. Clique e conheça todas as imagens e textos que integram o livro.

 

REVELAÇÕES DE UMA XÍCARA DE CAFÉ

 

Rotinomancia, livro do fotógrafo e jornalista João Correia Filho, propõe reflexões sobre o cotidiano e o futuro a partir da literatura e da leitura do fundo de xícaras de café.

 

O que mais pode haver no fundo de uma xícara de café esvaziada e esquecida em algum canto da mesa num momento qualquer de um dia de trabalho? Para o fotógrafo e jornalista João Correia Filho, além de um retrato da vida cotidiana, uma maneira de resgatar a poesia do presente, muitas vezes soterrada pela implacável rotina. Assim nasceu Rotinomancia, livro que une fotografia e literatura e apropria-se do universo das adivinhações a partir de imagens relacionadas a essa bebida.

 

Numa livre associação, Rotinomancia, remete ao simbolismo das leituras de borra de café da tradição árabe. Não à toa, o título nasce da união da palavra rotina e do sufixo grego mancia (adivinhação), que dá origem a palavras como quiromancia, (leitura das linhas das mãos), piromancia (leitura do fogo) e necromancia (consulta aos mortos).

 

“Percebi que, destacadas de seu contexto original, aquelas imagens do fundo das xícaras de café permitiam muitas leituras e poderiam tangenciar questões da metafísica, do inconsciente coletivo e do sagrado. Ao olhar para elas, automaticamente buscava sentido, procurava ver algo além”, explica João.

 

À medida que fotografava os fundos das xícaras, dia após dia, João percorria de forma “quase que intuitiva” sua memória lítero-afetiva em busca de trechos de obras literárias que dialogassem com as imagens. O resultado foi uma seleção que inclui Fernando Pessoa, Inês Pedrosa, Haruki Murakami, Lima Barreto, Virginia Woolf, Gabriel García Márquez, João Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Paulo Leminski e outros tantos escritores. “A ideia é que esses fragmentos abram não só uma janela de interpretação das imagens do ensaio fotográfico, mas façam um contraponto entre nosso passado, nosso presente, e o futuro. Que formem um mosaico de pistas de leitura de mundo, de como a literatura ensina a ver, de como a fotografia ensina a ler”.

 

Do virtual para o real

 

Inicialmente, as imagens e os fragmentos literários foram publicados diariamente, como postagens no Instagram e no site da editora, entre 1º e 30 de abril de 2020 – justamente o período em que havia sido instaurada a quarentena por causa da pandemia da Covid-19.

 

O conjunto, agora transformado em livro, reúne 30 imagens e 30 textos que correspondem ao período de um mês, sugerindo uma espécie de calendário poético e oráculo visual em tempos de rotinas alteradas pelo isolamento social e pela perda das referências do dia a dia.

 

Assim, esta bebida extremamente atrelada aos hábitos cotidianos e aos encontros – o café – ganha novos olhares. O desejo do autor de Rotinomancia é contribuir com um espectro de possibilidades de interpretação de sinais que apontem caminhos para o que está por vir.

 

Rotinomancia é o quinto livro de João Correia Filho, autor dos guias literários Lisboa em Pessoa (2011), Prêmio Jabuti em 2012, À luz de Paris (2012), São Paulo, literalmente (2015) e Buenos Aires, livro aberto (2019). Rotinomancia tem projeto gráfico de Alexandre Pottes Macedo.

Rotinomancia João Correia Filho

R$ 30,00Preço
  • João Correia Filho éjornalista e editor com especialização em Jornalismo Literário e atua na área desde 1996, com passagens por revistas no Brasil e no exterior, entre elas National GeographicCaminhos da TerraHorizonte GeográficoCultBrasileirosEntrelivros Língua Portuguesa. É autor de Lisboa em PessoaÀ luz de ParisSão Paulo, literalmente e Buenos Aires, livro aberto, que inauguraram um novo estilo de livros de viagem. Com Lisboa em Pessoa foi um dos ganhadores do Prêmio Jabuti 2012, na categoria Turismo. É autor do blog Viagem ao Pé da Letra, no qual escreve sobre viagens, literatura e fotografia. 

  • Tamanho: 17 cm x 17 cm

    72 páginas 

    1a Edição

    2020

    ISBN: 978-65-86638-01-1

    Editora Mireveja

    Capa e projeto gráfico:

    Alexandre Pottes Macedo
    Preparação e revisão:

    Fabiana Biscaro